terça-feira, 12 de outubro de 2010

São os dias

Fiz dos dias uma passagem rápida e despercebida para hoje. Não soube de pronto onde ia dar ou quem retirou a peneira da janela.
Amanhã acordarei cansado, mais uma vez, para reconstruir as vidraças que estilhaçaram os olhos da moça. E se não for amanhã, me cansarei de esperar e na manhã seguinte faço eu mesmo.
Acordarei calado numa das camas do mundo e andarei delirante por caminhos de pedra, levando o que for meu e de quem mais precisar, seja lá quem for, dia a dentro.
Dormirei em terceira pessoa.

Um comentário:

Laís disse...

Quando crescer quero ser como você =D

talento saindo pelo ladrão!